terça-feira, 17 de julho de 2018



As situações externas são um espelho do que temos internamente

- Lama Padma Samten








domingo, 15 de julho de 2018








É tarde,


nenhum sono
repõe o que não vivi

É tarde,
nenhum amanhã
cura a ferida
que em nós sangra.

Agora,
que não há sonho,
posso, enfim, dormir

Agora,
é tarde demais para morrer.

Agora,
resta um único desfecho:
de novo, acordar por dentro.

E acordar sempre
até que volte a ser cedo.





Mia Couto









sexta-feira, 13 de julho de 2018



Imagino cada coisa
enquanto te escrevo,
que nem te conto...
e nem te conto,
cada coisa que
nem te escrevo,
enquanto te imagino.
Marco Paschoal





quarta-feira, 11 de julho de 2018

Dizem que nunca se deve olhar no fundo dos olhos de uma cigana, pois ela o irá enfeitiçar e o dominará.
Eu e minha velha mania de nunca seguir conselhos.
- Magaiver Welington








domingo, 8 de julho de 2018



A fogueira acesa...
Em torno dela, as mulheres de pele acobreada dançam com suas saias amplas coloridas... 
Nas mãos, o pandeiro que movimentam acompanhando a música executada por homens que cantam e sorriem sob o efeito da bebida forte que os faz esquecer as mazelas e os envolve febrilmente na magia das canções e do frenesi da dança... 
Nesse momento nada importa... o amanhã ou o depois de amanhã...
O ritmo "caliente", o requebro dos quadris, a troca de olhares apaixonados... como num transe entregam-se simplesmente à sua alma cigana.

E a cigana dança para seu homem...

Alma Cigana - Cika Parolin




quinta-feira, 5 de julho de 2018

E o meu lugar é esse
Ao lado seu, no corpo inteiro
Dou o meu lugar, pois o seu lugar
É o meu amor primeiro
O dia e a noite, as quatro estações
Que os braços sentem
E os olhos veem
E os lábios beijam
Dois rios inteiros
Sem direção

Skank






sábado, 30 de junho de 2018

quinta-feira, 31 de maio de 2018

Pessoas vão embora de todas as formas: vão embora da nossa vida, do nosso coração, do nosso abraço, da nossa amizade, da nossa admiração, do nosso país. E, muitas a quem dedicamos um profundo amor, morrem. 
E continuam imortais dentro da gente. A vida segue: doendo, rasgando, enchendo de saudade... 
Depois nos dá aceitação, ameniza a falta trazendo apenas a lembrança que não machuca mais: uma frase engraçada, uma filosofia de vida, um jeito tão característico, aquela peculiaridade da pessoa.
Mas pessoas vão embora. As coisas acabam. Relações se esvaem, paixonites escorrem pelo ralo, adeuses começam a fazer sentido. E se a gente sente com estas idas e também vindas, é porque estamos vivos.
Cuidemos deste agora. Muitos já se foram para nos ensinar que a vida é só um bocado de momento que pode durar cem anos ou cinco minutos. E não importa quanto tempo você teve para amar alguém, mas o amor que você investiu durante aquele tempo.
Segundos podem ser eternidades... ou não. Depende da ocasião.

Marla de Queiroz
Do livro AINDA É MUITO CEDO PRA SER TARDE DEMAIS.






sábado, 19 de maio de 2018


Solte seu corpo, remexa os quadris e liberte seu coração.
Deseja aprender os sortilégios ciganos? Então dance! Esta é a primeira lição.
Dance com seu coração, porque nele está seu desejo, que deve ser quente e forte, como o amor cigano!
Sinta seu desejo pulsando no ritmo da música, pois irá lançar ao universo - onde irá buscar as energias que tornarão possíveis seus sonhos.
Solte seu corpo, pois a vida é liberdade, é amor, é desejo, riso e festa.
Festa cigana!

Optchá, raty rom!

Shai to gilabav thaj te khelav









quarta-feira, 16 de maio de 2018

Acalme o peito, recolha a voz, ouça os sussurros de dentro.
Repouse os olhos em algum lugar imaginário e guarde este conforto no seu corpo. Esqueça por um momento ao menos, a mágoa, a raiva, a rejeição ou quaisquer experiências negativas que tenham confrangido o seu coração. Respire até trazer a calma e promova um sentimento para inaugurar uma semana bonita. Resolva pendências mentalmente e tente concretizá-las dentro de um tempo razoável para que a procrastinação não aumente a ansiedade

Seja generoso consigo, faça algo que te entusiasme, saia da estagnação que a culpa causa. Sinta gratidão por mais difícil que seja ser grato quando a dor se apresenta, o tédio se instala, a solidão se esparrama. Tudo, absolutamente tudo fará sentido e se resolverá daqui a pouco.Não espere que cuidem de você como gostaria de ser cuidado: dê-se afeto, faça-se um afago. Tantas vezes precisamos apenas de uma pequena mordomia emocional para que lembremos de quão merecedores somos da alegria. Instigue sua sede de vida.
Queira-se mais que ao Outro. Compartilhe, mas não espere um envolvimento maior que o que se apresenta. Entenda. Escolha. Ausente-se se necessário.Faça-se companhia. Mas se tenha como um bom amigo. Seu melhor amigo.

Desejo um sol aceso no peito.
Promova sua boa notícia.

Marla de Queiroz
Do  livro TEM DIA QUE O CORAÇÃO PRENDE O DEDO NA PORTA.







quinta-feira, 3 de maio de 2018



E todos os dias eu renasço.
No texto que amanhece comigo, no parágrafo que anoiteceu, na paisagem que cresceu. Eu renasço quando me disponho a olhar com olhos de ver vantagens em tudo, com o olhar de me espantar positivamente com o mundo. Eu renasço em cada palavra que me dão: qualquer dia é data de nascimento, celebração. Eu me revigoro quando desperto e ressurjo do sono, do cansaço, da dor. Eu amplio a alegria cada vez que agradeço. E tenho privilégios que não comportam toda a minha gratidão: O pessimismo tem carne fraca pros músculos firmes do meu otimismo.
Eu sigo. Eu consigo. Eu persisto. Eu sinto tanto e sempre e tudo. Muito. Aos bocados.
Se me recolho ou vou do poço ao fundo, eu volto rápido pelo impacto que me causa o horizonte diminuído.
Então, vamos viver e tornar tudo possível:
O mundo jamais será concluído.


Marla de Queiroz
Do livro AINDA É MUITO CEDO PRA SER TARDE DEMAIS.








segunda-feira, 30 de abril de 2018

Tem gente que é gostoso pra caralho...
E vai por mim, nem é de sexo que to falando.
Tem gente que chega e que faz tudo por você, faz você sorrir, faz você se sentir importante, se sentir amada.
Faz seu coração bater de novo.
Me diz aí quantas vezes se pegou sorrindo boba depois de ler aquela mensagem boa, cheia de reciprocidade quando seu dia tá uma merda.
Aquilo muda a gente, muda nossa vida, muda nosso animo.
Tem gente que é gostoso por ser sincero, por saber manter um papo, por querer falar contigo até da cotação do dólar.
Não há nada mais gostoso do que ver vontade de estar junto ali do outro lado. 

Não existe coisa melhor do que saber que no teu querer, há um querer duplo.
Tem gente que é gostoso além da cama....
E quando finalmente chegam nela, ah... aí o bicho pega.

Ser amor pra quem anseia





PS: Segundo BYA PIANUCCI, o texto aqui postado é dela... entao... segue a retificaçao...
Autora do texto: Bya Pianucci
E os que nao tiverem o nome aqui, é pq apesar de estarem na internet em varios lugares nao aparece o autor... se alguem souber...ou... for quem o escreveu... deixe aqui seu nome ou o nome do autor...






domingo, 22 de abril de 2018

Desde que a água rege a história... nasce gente, e dessa gente, nasce gente, nasce gente e maaais gente, que conhece gente, ama gente e nasce mais e mais gente...
Essa gente não para de inventar... inventa o dia e a noite... e a tarde,brinca...
Que gente engraçada que conta histórias, que da risada, que gosta de conversar, que gosta de se olhar e se elogiar... essa gente gosta de casa, gosta de bolo, gosta de praia, gosta de festejar, gosta de estar junto... as vezes ou muuuitas vezes até briga, até fica longe, nem se vê... mas não da pra esquecer, está lá... mesmo que guardado, mesmo que no passado...não da pra apagar o que é, quem é, ou onde tudo começou...o chapéu de um, o cabelo da outra, o olho de cor misturada, o furo no queixo, a risada, o beijo, o abraço, os encontros, a vida, o estar junto, o toque, o cheiro, os olhos...o amor...
Mesmo triste... mesmo longe, ou até perto, beeem perto... o amor está e cresce a cada dia nessa gente... estar com quem se ama... é estar em família... é estar feliz...





terça-feira, 9 de janeiro de 2018


Que os deuses todos me conservem, até à hora em que cesse este meu aspecto de mim, a noção clara e solar da realidade externa, o instinto da minha inimportância, o conforto de ser pequeno e de poder pensar em ser feliz.

Bernardo Soares, Livro de Desassossego