domingo, 24 de julho de 2016






Principe:
Era de noite quando eu bati à tua porta 
e na escuridão da tua casa tu vieste abrir 
e não me conheceste. 
Era de noite 
são mil e umas 
as noites em que bato à tua porta 
e tu vens abrir 
e não me reconheces 
porque eu jamais bato à tua porta. 
Contudo 
quando eu batia à tua porta 
e tu vieste abrir 
os teus olhos de repente 
viram-me 
pela primeira vez 
como sempre de cada vez é a primeira 
a derradeira 
instância do momento de eu surgir 
e tu veres-me. 
Era de noite quando eu bati à tua porta 
e tu vieste abrir 
e viste-me 
como um náufrago sussurrando qualquer coisa 
que ninguém compreendeu. 
Mas era de noite 
e por isso 
tu soubeste que era eu 
e vieste abrir-te 
na escuridão da tua casa. 
Ah era de noite 
e de súbito tudo era apenas 
lábios pálpebras intumescências 
cobrindo o corpo de flutuantes volteios
de palpitações trémulas adejando pelo rosto. 
Beijava os teus olhos por dentro 
beijava os teus olhos pensados 
beijava-te pensando 
e estendia a mão sobre o meu pensamento 
corria para ti 
minha praia jamais alcançada 
impossibilidade desejada 
de apenas poder pensar-te. 

São mil e umas 
as noites em que não bato à tua porta 
e vens abrir-me 





Ana Hatherly



segunda-feira, 18 de julho de 2016


Vai chegar uma hora que até o mais corajoso guerreiro vai baixar a guarda e que por mais forte que seja vai se dar por vencido.
É nessa hora que o guerreiro se ajoelha, reza e pede para que sua fé seja renovada, que as suas feridas (físicas ou não) sarem... 

É então que o guerreiro entende que não há dragão mais difícil de combater que aquele que ele próprio cria. 
Ai, entende que se conseguir vencer esse dragão nada  irá vencer a ele. 
Então, o guerreiro levanta, agradece e num movimento ligeiro e confiante desembainha sua espada e parte para mais uma luta, desta vez contra os próprios dragões.

B.Couto
 

quinta-feira, 14 de julho de 2016


Metade de mim é fada,
a outra metade é bruxa.
Uma escreve com sol,
a outra escreve com a lua.
Uma anda pelas ruas 
cantarolando baixinho,
a outra caminha de noite
dando de comer à sua sombra.
Uma é séria, a outra sorri;
uma voa, a outra é pesada.
Uma sonha dormindo,
a outra sonha acordada.
Poema das bruxas

sábado, 9 de julho de 2016


Não foi por acaso que o meu sangue que veio do Sul se cruzou com o meu sangue que veio do Norte. Não foi por acaso que o meu sangue que veio do Oriente se cruzou com o meu sangue que veio do Ocidente. 
Não foi por acaso nada de que sou agora. Em mim se cruzaram finalmente todos os lados da terra. 
A Natureza e o Tempo me valeram: séculos e séculos ansiosos por este resultado, um dia e até hoje, fui sempre futuro. 
Faço hoje a cidade do Antigo e agora nasço novo como ao Princípio: foi a Natureza que me guardou a semente apesar das épocas e gerações.  
Cheguei ao fim do fio da continuidade e agora sou o que até ao fim fui desejo: o Centro do Mundo já não é o meio da terra vai por onde anda a Rosa dos Ventos vai por onde ela vai anda por onde ela anda. 
Agora chego a cada instante pela primeira vez à vida, já não sou um caso pessoal, mas sim a própria pessoa.

(Texto de José de Almada Negreiros)
A cigana diz...






quinta-feira, 7 de julho de 2016

segunda-feira, 4 de julho de 2016


Somos fortes mas às vezes duvidaremos da nossa força, desacreditaremos de nossas convicções, questionaremos nossa espiritualidade e duvidaremos de nós mesmas, da nossa intuição, daquilo que somos capazes...
Nos sentiremos sensíveis, inseguras e perguntaremos se estamos realmente no caminho certo... 
Se somos realmente quem achamos que somos ou se estamos ficando louca... 
O mundo parece tão diferente de nós e a maioria das pessoas parece não nos entender... 
Nossos homens geralmente sentem medo de nós e muitos vão se afastar por isso...
Não é tão fácil, nem tão lindo quanto parece...
Já vi muitas coisas em minha longa estrada, mas nunca vi uma verdade escondida, nem uma cigana que não tenha chorado...
Quando tudo parecer estar assim, contemple o fogo da fogueira ou simplesmente a chama de uma vela... 

Busque sua essência e lembre-se que é uma cigana... Nada pode contra vc mas nada será fácil!
Sua alegria e sua fé é que te levantarão quando por acaso tropeçares!
Se não souberes o que fazer... Dance!


(Cigana Esmeralda)