domingo, 17 de abril de 2016



Não sou suave
Sou tormenta,

Embora seja sempre o lado da corda que se arrebenta.

( Be Lins )



15 comentários:

  1. Forte. Intenso.
    Poema muito lindo, o qual eu gostaria de ter escrito.
    Beijos moça... não desapareça!!!!
    Do teu humilde admirador!!!

    ResponderExcluir
  2. Sempre belas escolhas, Arco-Íris! Quem disse que é preciso escrever muito, para dizer muito? :) Bom ver você de volta, boa semana!

    ResponderExcluir
  3. As vezes nossas emoções são intensas,e ainda assim, se quebram em vários pedaços.

    ResponderExcluir
  4. Como sempre um texto forte e uma boa imagem.
    Desejo MUITO que consigo esteja tudo bem.
    Bjs.
    Irene Alves

    ResponderExcluir
  5. Bom dia, imagem e texto belo e forte em sintonia.
    Boa semana,
    AG

    ResponderExcluir
  6. Frida, grata pela visita ao blog da Leninha e pelas amáveis palavras. Aquele é um casal q vive aos beijos e abraços e cada um vive fazendo surpresa de amor um ao outro. São muito amorosos.
    Qto a sua postagem diz o ditado q a corda sempre arrebenta para o lado do mais fraco... Qual a verdade? rss
    Fica uma beijoca no seu coração.
    Aninha

    ResponderExcluir
  7. ¡Hola ArcoIris!

    Rebelde sin causa, mejor que la cuerda no reviente...
    Poco y profundo, mi niña.

    Un abrazo y feliz semana.

    ResponderExcluir
  8. Às vezes é assim minha querida amiga.
    Que tudo esteja bem com voce e que a paz seja possível.
    Meu terno abraço mineiro de flor.
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. A contradição humana bem descrita em poucas palavras.

    Beijinhos, meu anjo

    ResponderExcluir
  10. Os mais sensíveis acabam se tornando os mais frágeis, já que essa tormenta não impede as quedas. Bjs.

    ResponderExcluir