terça-feira, 20 de janeiro de 2015



"Nasci cigana...
...Sem teto de concreto mas com a luz do luar.
...Sem paredes mas com a liberdade.
...Sem berço mas com o colo de minha mãe.
...Sem bens materiais mas com toda riqueza da natureza.
...Sem religião mas com Deus.
...Sem país mas com o chão da terra aos meus pés.
...Sem orquestra mas com a música que vem da alma.
...Sem perfumes caros mas com o cheiro da relva.
...Sem destino mas podendo decifra-lo.
...Sem asas mas podendo voar através do meu bailar
...Sem forças mas sendo guerreira de um povo forte.
...Sem armas mas com a força do amor.
...Sem aceitação de outros mas vencendo preconceitos.
...Sem todos do povo presente mas com todos em meu sangue calin.
...Sem nada mas com tudo que preciso
Nasci cigana...Nasci Feliz!!"


( Kasolares Karvallo)


terça-feira, 13 de janeiro de 2015


procura-me por todos os lados, 
procura-me às escuras por todos os lados, estarei
algures, fremindo, criando bichos entre
os braços e as pernas, aguardando que
me salves. só assim te amarei, se souberes
descortinar o caminho para o lugar onde
me escondo, com medo, com fantasmas,
feito para ser amado apenas por quem,
avistando-me no fundo do poço, me
puder querer sem garantia de outra condição.





Sem garantia - Valter Hugo Mãe


segunda-feira, 12 de janeiro de 2015




Tem palavra que tem cheiro, gosto e cor. Palavra que tem vida própria, escrevi BORBOLETA e ela - a palavra - quase voou.
Tem palavra que faz gesto, que faz cócegas e faz viver. E tem aquelas que te assopram e, como se fizesse parte do vento, você se dissolve e vai para longe, bem longe, sem chance de voltar. Palavras nos tiram coisas e nos devolvem.
Mudam sentimentos, sensações, muda você e mudam a mim. Porque tem palavra que não termina, mesmo quando o que sobra é silêncio... No peito, o eco dela é eterno.

(Camila Heloise)


sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

 Sobre caminhar... novos caminhos... de um novo ano...


Ilumine os caminhos por onde passa. Seja com beijos, esperanças ou amor. Trate o chão que pisar com generosidade e seja gentil com aqueles que encontrar durante sua trajetória. Pois você nunca sabe se terá que voltar atrás um dia e usar a mesma estrada.
(Camila Heloise)

Sem "por que" não existe busca
Sem busca não tem encontro
Sem encontro não me acho
Sem me achar não me perco
Sem me perder não conheço caminhos novos
Sem caminhos novos não tenho porquê!

(F.G) 

"Por isso, hoje, sobre os que passam, eu pouco sei. E não importa o quanto. Passaram. Quero mesmo é saber mais sobre os que ficam e se importam. Sobre os que moram em mim. Com eles eu me importo. E muito. Porque depois de tanto passar, eu fiquei até me afogar nos meus próprios sonhos. Sonhei até não caber mais em sonho algum dentro de mim, e voltei. Mas voltei, não em alguma metade de um caminho qualquer. Voltei inteira, em todos aqueles que ficaram. E fiquei, não no deserto, mas no lugar onde a estrada é livre, o horizonte amplo e o sorriso o melhor abrigo-aconchego para os meus dias de chuva."
(Erica Gaiao)




Vestiu uma camisa listrada e saiu por aí
Em vez de tomar chá com torrada ele tomou parati
Levava um canivete no cinto e um pandeiro na mão
E sorria quando o povo dizia: sossega leão, sossega
leão

Nada de sossego... um novo ano se faz urgente...é pé no chao, é passo a passo... é estrada a frente...