terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

Não me subestime!
Minha quietude e silêncio não são demonstrações de desatenção. Ao contrário disso, aprendi que no silêncio de meus lábios há um estado de atenção que somente os quietos compreendem!
Não estou desprotegida.
Em minha solitude há um escudo dourado que me cuida das flechas invisíveis que me chegam! Há anjos em minha volta!
Estou atenta às lições do caminho. Mesmo que demoradamente, elas me são absorvidas e compreendidas!
Não me provoque.
Minha mansidão, não é descuido, é confiança!
Posso não te desejar o mal, mas devolvo todos os presentes que não me servem.
Sou calada, não cega!
Sou mansa, não boba!
Sou pacífica, mas tenho minhas defesas!
Não me julgue.
Venha, calce meus sapatos e caminhe com eles por 3 luas seguidas, assim saberá de mim mais do que imagina e não mais me julgará, pois conhecerá meu sentir e saberá do meu coração.
Falar de mim, diz mais sobre você do que sobre minha pessoa.
Abrigue-se em minha casa e conhecerá o acolhimento da minha alma.
Aqueça-se no sagrado fogo que queima em meu lar, e saberá do amor que trago no coração.
Conheça a menina que habita em mim, e sentirá a alegria do meu ser.
Respeite a anciã que me nutre, e certamente aprenderá sobre os mistérios que conheço!
Perceba a mulher que pulsa, e poderás sentar à mesa comigo!


 (Rose Kareemi Ponce)


9 comentários:

  1. "...Perceba a mulher que pulsa, e poderás sentar à mesa comigo!..." tudo encerra esta afirmação, tudo. Por isso e tanto o esforço terá recompensa...eu tento perceber...mas confesso que por vezes nem sempre é fácil...também!

    ResponderExcluir
  2. "...Perceba a mulher que pulsa, e poderás sentar à mesa comigo!..." tudo encerra esta afirmação, tudo. Por isso e tanto o esforço terá recompensa...eu tento perceber...mas confesso que por vezes nem sempre é fácil...também!

    ResponderExcluir
  3. Belíssimo texto. Merece ser lido e reflectido. Gostei bastante do ler.
    Desejo que a amiga se encontre bem.
    Bj.
    Irene Alves

    ResponderExcluir
  4. Olá Frida,
    já conhecia este texto, quando o leio sinto sempre que é o que se pode chamar "uma bofetada de luva" a muitos alguéns que por aí se passeiam.

    bj amg

    ResponderExcluir
  5. És forte, aparentando fragilidade...
    Faz-te de boba, sendo esperta.. és uma incógnita conhecida...
    Uma doce mulher que faz-se de amarga....
    És mulher.. és divina!!!

    ResponderExcluir
  6. Não há nada mais envolvente do que o pulsar de uma mulher que sabe de si.
    Cadinho RoCo

    ResponderExcluir
  7. Desculpe meu atrevimento.... Mas adorei o que li e não podia deixar de o expressar....
    Saudade

    ResponderExcluir
  8. Boa tarde Frida.
    Este é com certeza um dos meus textos preferidos, e, por ele cheguei aqui...
    Lindo o teu espaço, parabéns! =)

    ResponderExcluir