domingo, 23 de novembro de 2014




"Que as brumas dêem passagem ao filho de Avalon que, novamente, retorna da sua longa jornada rumo à luz e a beleza do caminho... Abençoados pelo céu, a terra e o mar!"


Vindos nas asas de Erin, pelas bênçãos de Dana
Mestres da magia, ouçam o nosso chamado
Mostre-nos a Lia Fáil, a pedra do destino soberana.
Pela espada de Nuada, seja a justiça equilibrada
Em nome dos nossos Deuses antigos
Que a lança de Lugh, proteja a nossa jornada.
Concedendo-nos a vitória sobre o orgulho desmedido
Que o caldeirão do Grande Dagda,
Transforme-nos num ser pleno e renascido.
Abençoando-nos com fartura e bem-aventurança
Pelos três reinos, apresentem-se hábeis filhos,
Tuatha Dé Danann, o código de honra, a nobre aliança.
Tanto nos montes e nas florestas abaixo da terra,
Façam-se presentes, através da vossa sabedoria,
Assim como, toda a terra acima dessa terra.
Possam nos levar adiante neste propósito maior,
No princípio da tua mais perfeita criação,
Sempre em benefício da criatura e do criador.
A luz que brilha na escuridão guiando o coração,
Salve os Filhos das Estrelas Brilhantes,
Esperança do amanhecer, a eterna promessa do verão!

 (Rowena Arnehoy Seneween)

sábado, 22 de novembro de 2014



Posso ver a claridade além do sol, antes disso, nuvens se aconchegam juntas sem nenhum trovão. São ásperos os ventos do outono.Caminho em direção à chuva que desabrocha adiante e entrego meu corpo às águas que o céu despeja em uníssono com meus derramamentos.Todas as minhas expectativas frustradas escoando pela terra.Tenho tudo que preciso e abro o peito e os braços e digo um SIM sonoro para o que meus olhos alcançam, o meu peito suporta e o mistério penetra.Eu me sinto em casa: tenho horizontes inalcançáveis. E o que me faz caminhar é essa sucessão de desafios que não cessam, para que eu conheça meu poder de superação.
Eu construo minhas estradas e meus navios.E depois os aprimoro.E para que navegue ébria ou caminhe resoluta numa linha torta, preciso estar forte feito rocha. Eu moro nos mirantes quando preciso montar a trajetória dos meus próximos mapas. E abraço cada sensação que tenho ao apontar com o dedo meu próximo lugar sem um provável endereço.E, em vez de cidades, encontro sentimentos_ países inteiros a serem explorados: Amor, Medo, Confiança, Insegurança, Solidão... Meu destino é a Sabedoria. Não procuro atalhos, sei que é longa a travessia.
Posso ver com clareza além do sol...agora.

(Marla de Queiroz)

   
Minha casa é meu corpo,
chão de areias movediças
e angústias sem asas.

Como ir embora das minhas próprias paredes
se não há porta que se feche ou que se abra? 

Como desfazer-me do que tenho 
se a única bagagem que carrego 
é a minha alma? 
 
 (Aíla Sampaio) 

 

sexta-feira, 21 de novembro de 2014



Sou cigana, sou livre como o vento, sou louca ventania!
Sou cigana, misto de mulher e feitiço.
De mansa pomba e tigresa ferida...
Sou cigana, bruxa, fada, feiticeira...
Uma fênix nesta terra enfurecida!
Não temo facada, nem fogueira...
Sempre estarei de pé, renascida!
Sou tarde de verão, sou o sol flamejante!...
Sou cigana, tenho brasa no peito, no olhar.
Sou a alma de um violino plangente a tocar...

(Mary Trujillo)



sexta-feira, 14 de novembro de 2014




Hj mais do que nunca estou com um orgulho danado de mim... acabei de defender meu segundo TCC e agora sim... sou a partir de agora uma biomedica...
Pq tanto orgulho? ... pq nao é facil com um filho pequeno,  uma pessoa doente em minha responsabilidade... todos os deveres de uma casa em minhas maos... nao... nao foi facil... foram noites e noites acordada, dias loucos e interminaveis, e com a certeza que chegaria em casa e outra jornada estaria a minha espera... pensei milhares de vezes em desistir, principalmente quando estava esgotada fisica e emocionalmente... mas sabia que se o fizesse, nao retornaria mais, e que meu sonho e o que garantiria o futuro do meu filho se perderia para sempre... pelo meu filho e por mim, continuei... cada dia eu pensava que era um dia a menos e que se eu me esforçasse eu conseguiria... e consegui... tantas vezes chorei escondida de desespero, com medo de falhar, de nao conseguir... hj meu choro é de alegria... sei que minha vida profissional, e no geral, esta so começando... outra batalha começa agora... mas ja coloquei minha armadura e vou a luta... mas viver nao é isso?... matar um leao por dia?... entao que venha a alcateia... eu dou conta...
Feliz...  simples assim...