sábado, 25 de outubro de 2014



Nos primeiros momentos eu entorno paciencia, paz, doçura.
Feito pote de mel que quebra
dentro e inunda. 
Gosto das paixões que arrebatam.
Primeiro a alma e, logo
 mais, as saias.

(Lidia Martins) 

9 comentários:

  1. [.... e assim, o dia ainda tem tantas horas com o meu nome.
    quantas terá a noite? ]

    ResponderExcluir
  2. Lindo e intenso poema com leve toque de sensualidade.
    A imagem como sempre é maravilhosa em sintonia com o poema.
    Linda noite amiga para um bom fim de semana de retorno da paz,rsrs.
    Meu abraço de paz e luz.
    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Fastástica esta foto...e o teu texto é lindo!
    Um beijinho

    ResponderExcluir
  4. Uma imagem e texto encantadores. todas as paixões são arrebatadoras. Bjs.

    ResponderExcluir
  5. Boa tarde, texto e imagem casam na perfeição, adorei a partilha.
    AG
    http://momentosagomes-ag.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  6. Muito bom, Arco-Íris; e ficou ainda melhor, com a imagem! Boa semana, amiga; fica bem.

    ResponderExcluir
  7. Lindo, mas ...cuidado, as paixões são fogo de palha, geralmente !

    Abraço grande, minha linda :)

    ResponderExcluir
  8. Paixão e amor, quando bem "casados" inundam sem afogar...

    ResponderExcluir