sexta-feira, 10 de outubro de 2014

"Em vão procuras
um guarda-chuva
que te leve
para casa.
Como se o importante
fosse a chuva
e não a fuga
deste ardor
que te consome."

7 comentários:

  1. Boa tarde, mais objectivo do que escreveu é impossível, para fazer a fuga à dor, é necessário compreender que temos que acompanhar com a mesma velocidade a vida, esta não para, nem volta para trás.
    AG

    http://momentosagomes-ag.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  2. Lindo texto, este.Assim como a ilustração.

    Bom serão, minha querida :)

    ResponderExcluir
  3. Diante de uma fuga dolorosa nem tempestade faria diferença!

    Poucas e certeiras palavras!

    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Existem momentos que não importa nem a chuva nem o guarda-chuva, pois as tempestades que estão dentro de nós só se apaziguam com a consciência dos erros e acertos.
    Helena
    (http://helena.blogs.sapo.pt)

    ResponderExcluir
  5. A ilustração é de uma felicidade imensa.
    Quando nos falta forças e os desejos superam nossas expectativas.
    Bela partilha.
    Abraços.
    Beijo

    ResponderExcluir
  6. Não fugimos de nós mesmos e a tempestade, na maioria das vezes, está dentro de nós. Bjs.

    ResponderExcluir