segunda-feira, 5 de maio de 2014





Quando eu era bem pequenininha, minha avó gostava de explicar e responder as tantas perguntas de menina-que-descobre-a-vida que eu fazia.
Lembro que me disse um dia, com os olhos molhados de dor e saudade, que é pro céu que vão os que amamos.

Desde então, sempre que chove, eu penso "é amor chorando".

(L.M)

É isso... qualquer dia a gente volta a se encontrar amigo... e a vida segue pq é assim que tem que ser...




10 comentários:

  1. Por favor, não me diga que morreu Milton Nascimento...

    Abraço, minha amiga

    ResponderExcluir
  2. Querida, q coisa mais linda!! Bjs e tudo de bom! Saúde!!

    http://reginaufrj.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Um post algo melancólico, mas muito bonito! Gostei!
    Um beijinho

    ResponderExcluir
  4. Não cortaremos os pulsos, ao contrário,
    costuraremos com linha dupla todas
    as feridas abertas.
    E dancemos até o dia amanhecer.

    Lygia Fagundes Telles

    [um abraço enorme]

    ResponderExcluir
  5. FRIDA,

    meus ardentes desejos que sobre você chova todos os dias e traga a eterna lembrança dos que se foram e amamos.

    Um abração carioca.

    ResponderExcluir
  6. Coisas que nos ensinam como suavizar nossas dor e assim vamos repassando os cuidados.
    E chove pingos de amor por onde passamos.
    É certo que qualquer dia a gente se encontra.
    Bela postagem com certo saudosismo e eu gosto amiga.
    Meu carinhoso abraço de muita paz.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  7. Nossa, que bela dedução de aprendizado a crescer em si mesmo.
    Cadinho RoCo

    ResponderExcluir
  8. As avós, em sua sabedoria, deixam nas crianças sentimentos e lembranças inesquecíveis. Uma forma de lidar com perdas cheia de poesia, inobstante a saudade. Bjs.

    ResponderExcluir