quinta-feira, 22 de maio de 2014


Excesso de vermelho nas emoções primárias. O dorso da irritação se enverga e as palavras salientam irritadas. O olhar aprofundado para o que, no Outro, é defeito: a fuga de mim mesma. Um desamor que teima em reaparecer, a confusão latente do passado que espreita. E é tamanho o esforço para deter o vento em sua direção contrária. Não há como remar na zona confortável: e eu preciso ir de encontro à rebentação das ondas. O tempo é tutor, mas nunca fiador de nada. As garantias sucedem suicídios no ralo do próximo momento. Se há opiniões e críticas demais: silêncio.
A voz ferina não reconstrói belezas, apenas reafirmam o excesso de primários nas emoções vermelhas.

(Marla de Queiroz)



6 comentários:

  1. Sábias palavras.
    Tenha um ótimo dia.
    Anajá

    ResponderExcluir
  2. Um abraço bem forte, bem verdadeiro,
    abraço longo, cheio de sentimento.
    Venho deixar meu abraço pelo dia do abraço
    com muito carinho.
    Evanir.

    ResponderExcluir
  3. Uma imagem maravilhosa e incandescente amiga.
    O próximo instante é sempre desconhecido ainda que imaginado vem com sua carga de misterio e emoção.

    Um lindo fim de semana com meu especial abraço neste dia dele.
    Beijo de paz amiga.

    ResponderExcluir
  4. Nada se pode garantir e não se extrai beleza da destrutiva crítica. Linda imagem! Bjs.

    ResponderExcluir
  5. [ e...
    em enfim, a luz novamente,
    ainda que outra.
    e torna tudo mais fácil,
    mais indolor.
    ou pior, esperançoso.
    e depois a aurora]

    beijo

    ResponderExcluir