sexta-feira, 11 de abril de 2014




"Não vou deixar que nenhum filósofo alemão com nome e temperatura de cerveja pilsen me impeça de gozar alheio à toda polêmica metafísica acerca do amor. Seja ele como for, complicado, fugaz ou platônico, fica decidido: vou me submeter, quantas vezes forem necessárias as intempéries do amor, azar do estrago que faz, do parco tempo que dura, se sobram poucas canções do Cazuza pra ouvir sem zunidos."


[Gabito Nunes]

8 comentários:

  1. Bom dia! Eu às vezes penso que os amores platônicos são bem mais intensos.

    ResponderExcluir
  2. Graças Arco-íris de Frida, para torná-lo um seguidor do meu blog, além de um seguidor 500 muito especial, bem-vindo, abraçar

    ResponderExcluir
  3. Boa noite. Gostaria de saber o seu nome. Passei a seguir o seu blog, pois o achei interessante e de conteúdo.
    O amor chega a ser muitas vezes uma incógnita, decifrá-lo é impossível, mas entregarmos a nossa alma a ele, não.
    Se nos machucarmos, sararemos, certamente.
    Nossas dores passam, assim como tudo.
    É claro que esperamos que o amor sempre nos faça felizes, assim caminhamos.
    Tenha um fim de semana de paz!
    Beijos na alma!

    ResponderExcluir
  4. Minha querida

    Enquanto durar que seja intenso esse amor...depois só o tempo o fará eterno.

    Um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderExcluir
  5. Grande Gabito, pessoa inteligente essa!

    A ilustração é lindaaaaa.

    Abraço grande com votos de bom fim de semana, Frida

    ResponderExcluir
  6. Nada é melhor, mais importante, mais lindo...que o amor da vez!

    ResponderExcluir
  7. Ai, o amor!
    Não há como escapar-lhe, o melhor mesmo é submeter-nos...

    beijinhos

    ResponderExcluir
  8. Ah, o amor, que tanto cantamos e vivemos em todos os sentidos.
    Que estejamos sempre em sintonia com o amor.
    Que haja cumplicidade no amor.
    Muito lindo amiga.
    Beijo.

    ResponderExcluir