segunda-feira, 20 de janeiro de 2014



Uma mulher não perdoa uma única coisa no homem: que ele não ame com coragem!
Pode ter os maiores defeitos, atrasar-se para os compromissos... jogar futebol no sábado com os amigos, soltar gargalhada de hiena, pentear-se com franjinha, ter pêlos nas costas e no pescoço, usar palito de dente, trocar os talheres de um momento para outro.
Qualquer coisa é admitida, menos que não ame com coragem.
Amar com coragem não é viver com coragem.
É bem mais do que estar aí...
Amar com coragem não é questão de estilo, de opinião.
Não se adquire com a família, surge de uma decisão solitária.Amar com coragem é caráter.Vem de uma obstinação que supera a lealdade.
Vem de uma incompetência de ser diferente.
Amar para valer, para dar torcicolo.
Não encontrar uma desculpa ou um pretexto para se adaptar, para fugir, para não nadar até o começo do corpo.
Não usar atenuantes como “estou confuso”.
Não se diminuir com a insegurança, mas se aumentar com a insegurança. Não se retrair perante os pais. Não desmarcar um amor pela amizade. Não esquecer de comentar pelo receio de ser incompreendido. Não esquecer de repetir pela ânsia da claridade. Amar como se não houvesse tempo de amar. Amar esquisito, de lado, ainda amar. Amar atrasado, com a respiração antecipando o beijo.
Amar com fúria, com o recalque de não ter sido assim antes.
Amar decidido, obcecado...como quem troca de identidade e parte a um longo exílio....
Amar como quem volta de um longo exílio.
Amar quase que por, por bebedeira...
Amar desavisado ... amar desatinado, pressionando...
Amar mais do que é possível lembrar.
Amar com coragem... só isso!

 (Fabrício Carpinejar)

6 comentários:

  1. Belo texto, sim, Arco-Íris! Mas... jogar futebol com os amigos também está entre os "defeitos"? E eu gosto tanto! :) Boa semana, amiga.

    ResponderExcluir
  2. As colocações do autor são ótimas. Essa coragem de amar engloba a entrega total, assegurando o que se espera de uma relação. Bjs.

    ResponderExcluir