sábado, 9 de novembro de 2013





Reflexos inversos, pedaços de um mesmo ser que se separaram e se modificaram. Um tanto frieza, outro tanto humanidade. Separados por diferenças pequenas, de silêncios e espaço. Presos à uma espécie de jogo, de teia, de… Sentimento. Não, sentimento não é palavra, ou talvez seja, mas ela precisa de um eufemismo antes de se colocar no meio deles. Tudo é eufemismo. Nada também. Tudo é sarcasmo, ironia e quiçá apego… Tudo é uma mistura tão louca que pode chegar o momento que algum dos reflexos se apague, que algum dos espelhos se quebre e tudo volte a ser uma coisa só. Isolada e sem par, como antes.


4 comentários:

  1. A loucura da solidão...isolada, sem par ouvindo os silêncios....


    Beijinho

    ResponderExcluir
  2. Há dualidades que não passam de meras aparências.

    Bom domingo, querida Frida!

    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Ah... o complexo mundo mundo de luzes e sombras que existe em cada um de nós! Belo texto, boa semana.

    ResponderExcluir
  4. Sempre haverá reflexos incompreensíveis e sombras nada agradáveis nos caminhos. Ora somos luz, ora escuridão. Bjs.

    ResponderExcluir