sexta-feira, 29 de novembro de 2013



Não acontece em todas as noites,
mas nas noites em que acontece,
ela sabe.

Ele ronda sua janela,
dá voltas e mais voltas pela quadra,
sorrateiro, ele pensa não ser visto,
sorrateira atrás das cortinas, ela nada sabe,
exceto o quê ambos pressentem:

juntos, ultrapassam escuridões.
 

( Postado originalmente por Be Lins )


3 comentários:

  1. Pena que ficam distantes, unidos, tão somente, pela presença ocultada. Bjs.

    ResponderExcluir
  2. Belo amiga!
    obrigada por sua visita.
    bjossss

    ResponderExcluir
  3. Quando a imaginação quer, o sonho acontece.

    Bom fim de semana
    Deixo abraço amigo
    *********************
    http://pensamentosedevaneiosdoaguialivre.blogspot.pt/

    ResponderExcluir