quinta-feira, 28 de novembro de 2013






De saia rodada vermelha, o corpete decotado preto deixando a barriga de fora. Aquele lenço vermelho na cabeça escondendo parte do cabelo. O ouro pendurado em forma de joias em seu pescoço, seu pulso e seu tornozelo, um anel em formato de rosa, preto. A garrafa de whisky em uma das mãos, o cigarro entre os dedos da outra mão, levando à boca, tragando. Parada, encostada na porta de uma loja abandonada, olhando para os passantes. Os pés descalços encostando o chão. Todos os que passavam a olhavam e quando ela retribuía, o olhar penetrando em suas almas. Descobrindo cada detalhe, cada segredo. E aí ficavam hipnotizados, parados à sua frente, não conseguiam afastar seus olhos daquela mulher.
—  Ela sorria maliciosa, fazendo-os esquecer de todo o resto.

Aquela cigana...




3 comentários:

  1. É mesmo assim, vosso jeito, que enfeitiça e hipnotiza. Creio que o cigarro, na imagem, está meio provocador, mas foi por isso mesmo que o colocaram nessa mulher mistério.

    Beijos, com muita ternura e amizade.

    ResponderExcluir
  2. Excelente e promissor
    com asas de vento

    ResponderExcluir