terça-feira, 30 de abril de 2013





Veja como o tempo passa rapido... ontem ainda era dia, hj entardeceu e sinto que o anoitecer esta muito proximo em minha vida... se aproxima aquela hora em que os nossos  anjos se revelam para nos... eu o vejo, ele esta ao meu lado e espera paciente...
Fecho os olhos, tento me lembrar, mas... nao sei ao certo mais quantos anos tenho... contei e recontei... na ultima conta estava perto dos cento e vinte, eu acho... talvez um pouco mais... na minha frente como em um filme vejo passar todas as vidas que vivi... elas rodopiam em minha cabeça alternando cenas e pessoas... agorinha mesmo, bem aqui, meu avo brincava com meus cabelos enquanto minha avo sorria... um sorriso lindo de paz... toquei-a, foi um toque macio... nao entendo pq as pessoas dizem que nao se consegue tocar nos mortos, que nossas maos atravessam suas maos... entao pensei:  sera que tudo é tao continuo que nada muda?
Tenho estado cansada , muito cansada meu anjo... quando olho para vc ... vc devolve o olhar, com um olhar que diz que me entende e continua ao meu lado esperando a hora certa...
As vezes tenho medo, mas em seguida me abandono no fluxo dos pensamentos que giram... e eu estou ali... um pouco mais e estou la... ainda mais um pouco e voltei mil anos... mil anos que pareciam ontem... e assim a vida e a morte se confundem...
Fico quieta... observando essa força que se move tao rapidamente como o vento, mas que ninguem  ve... talvez so os que estao cansados como eu... e assim como o anjo... eu espero a chegada do anoitecer...

4 comentários:

  1. Um cansaço que faço meu...

    Beijinho

    ResponderExcluir
  2. Oi, querida Frida!

    Tudo bem por aí? E Pedrinho?

    Passando para te deixar um beijo puro como tu, e um abraço mais que sincero.

    Tenha um dia abençoado e repleto de anjos bons.

    Beijos da Luz, com carinho e apreço.

    ResponderExcluir
  3. Esperas... como viver sem elas? Até nos sonhos e nas divagações elas se apresentam, sorrateiramente. E até conseguem, de certa forma, aliviar outros cansaços. Bjs.

    ResponderExcluir
  4. Ah, o velho tempo, este adorável inimigo que nos faz frágeis ao mesmo tempo em que nos consolidamos com as ranhuras advindas com sua fúria em jamais parar... Muito interessantes as suas elucubrações diante dos pacientes e sempre "bons-ouvidos" anjos!

    Aproveito o ensejo para convidá-la aos meus Morcegos, que aniversariam com seus textos!

    Abração!

    P.S.: a foto com que te apresentas é da bela Dita Von Teese, não?

    ResponderExcluir