quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013



Sempre tentei ser forte, talvez não o bastante. Gosto de me alojar no íntimo das pessoas, vejo o caos, o que por fora ninguém vê. Sou dessas que descrevem a alma dos outros, pois a minha, meu caro, por ser do avesso, ninguém jamais aprendeu a ler.
Ju Fuzetto 

2 comentários:

  1. Oi, querida Frida!

    Há poucas pessoas como você, mas, é do que nós vemos melhor as coisas e pessoas.
    Todavia, são pessoas muito afáveis, retas e justas.

    TÊM VALORES!

    Beijos, com carinho, da Luz.

    ResponderExcluir
  2. É preciso enorme sensibilidade para se ler almas alheias. A nossa, entretanto,conhecemos bem. Bjs.

    ResponderExcluir