domingo, 25 de novembro de 2012



"Sou fruto dos ventos na noite de lua escondida
No corpo eu trago a marca e o punhal
Nos ombros carrego o peso dos tempos corridos
Meus olhos cansados já viram a tsara cair e levantar
Sou filha dos ventos sou cria da noite
Eu cigana sou mulher
Sou loba cansada, mas o pó da estrada não me deixa mais parar
Sou fada maldita... já fui perseguida... mil vezes queimei, mas sobrevivi
Sou como erva daninha por mais que arranque
Não tem quem estanque o sangue cigano que há em mim"

segunda-feira, 19 de novembro de 2012




Viver na ignorancia para sempre teria sido fatal...
Entao resolvi sair do escuro e procurar a luz... e ela foi desembrulhando peças de mais luz... e quanto mais elas se apresentavam diante de meus olhos mais me cegavam... ate o dia em que todas as peças se desembrulharam...  e as peças estavam tao completamente expostas... e a luz era tao forte... que me cegou completamente... e ao ficar cega... nao mais consegui voltar pelo mesmo caminho que tinha percorrido antes ate o desembrulhar da primeira peça...

quinta-feira, 15 de novembro de 2012


É preciso ter cuidado com o que dizemos... pq palavras tem a mesma potencia e impacto de uma bomba atomica...


Quem realmente se importa com você.



Não me pergunte se está tudo bem apenas por educação, porque eu vou te responder que "sim" apenas por costume.
Quem realmente se importa te liga todos os dias, aparece sem ser convidado, planeja um encontro não marcado, se doa sem se preocupar em receber.
Quem  se preocupa de verdade simplesmente faz tudo por você, pergunta como foi  seu dia, encontra tempo para te ver, não esquece do seu aniversário, não vai  te magoar.
Quem  se importa de verdade não consegue te esquecer.

E agora, já descobriu quem realmente se importa com você?!

(Maíra Cintra)


A fotografia é da  cena do filme "Um dia"  de Lone Scherfig (adaptação do romance homônimo de David Nicholls (Intrínseca), ... e texto baseado no  mesmo filme... achei interessantissimo esse post dela pq coincidentemente assisti a esse filme ontem... uma bela, confusa e ao mesmo tempo  tragica historia de amor...


quarta-feira, 7 de novembro de 2012

"Todo mundo tem um sonho. Tem algum desejo. Tem alguma meta. Tem algo pra ser alcançado. Tem uma viagem dentro do coração preparada em detalhes irreais.
Creio que o nome disso seja FÉ.
E eis que surge uma fórmula: a fé nasce da bondade mais pura, fé esta capaz de realizar sonhos que nascem no coração. A verdadeira fé é um ato de bondade desprendida.
Não é fácil ser bom na vida adulta. A gente se envolve numa couraça cheia de recursos de proteção, e esconde a bondade pra não pensarem que a gente é bocó demais. E acostuma a ser pra dentro. A não acreditar no lado de fora. Leva uns sacodes daqui, outros dali e, _puxa vida!, quer proteger de todo jeito o sonho e a criança que nos resta por dentro. Ser uma pessoa bondosa quase soa como qualquer coisa do século passado. Sei lá! Talvez o negócio seja começar pela gente mesmo. Ser uma pessoa boa que abraça com bondade os próprios sonhos. E busca acreditar com bondade. Abraça o outro mesmo que os espinhos de tantos abraços não dados digam que não na própria pele. Uma fé que não busca a lógica, os argumentos, os julgos, as tantas considerações. Talvez ter fé seja simplesmente ser bom. Um desafio e tanto pra quem já experimentou na carne do coração os açoites da vida. Talvez daí que nasça uma fé maior. Uma fé que vence, que cura, que ultrapassa, que se recupera. Que remoça.

É preciso remoçar o coração da gente. Pra que caiba fé. Pra que caiba essa tal bondade. E mais meia dúzia de sonhos esperando pra nascer."
(Be Lins)


terça-feira, 6 de novembro de 2012

"O cara que pega você pelo braço
Esbarra em quem for que interrompa seus passos
Está do seu lado pro que der e vier
O herói esperado por toda mulher
Por você ele encara o perigo
Seu melhor amigo
Esse cara sou eu"


Esse "cara"... existe?!?




Para onde vou ta tocando essa musica... virou a nova "febre" popular brasileira... sera que so eu que to ficando de saco cheio de ouvir essa ressuscitaçao do Roberto?


segunda-feira, 5 de novembro de 2012


Tive que fugir de mim,
sem deixar bilhetes, nem avisos, fugi,
simplesmente uma fuga rápida, de última hora,
sem explicações ou culpas.

Fugi sem pistas,
minha alma ficou à deriva, pediu ajuda,
quis montar equipe de busca,
mas eu fugi sem marcas, não havia jeito.

Tive mesmo que fugir de mim,
sair da vida passante e monótona,
chutar a hipocrisia (foi a solução),
deixei para trás os dias e as horas,
deixei madrugadas de solidão,
deixei a alma trancafiada,
fugi, fugi de verdade,
fugi com vontade.

Uma fuga audaz,
nem eu mesma soube para onde iria,
mas fui e voltei,
para os mesmos dias,
para as mesmas horas,
para a mesma vida,
Voltei apenas... da fantasia.