terça-feira, 28 de fevereiro de 2012





Cuidado com aqueles que deixam cair qualquer coisa sobre você, afinal, você merece muito mais que qualquer coisa.

Cuidado com os amores passageiros... eles costumam deixar marcas dolorosas que não passam...

Cuidado com os invasores do seu corpo... eles não costumam voltar para ajudar a consertar a desordem...

Cuidado com os olhares de quem não sabe lhe amar... eles costumam lhe fazer esquecer que você vale à pena...

Cuidado com as palavras mentirosas que esparramam por aí... elas costumam estragar o nosso referencial da verdade...

Cuidado com as vozes que insistem em lhe recordar os seus defeitos... elas costumam prejudicar a sua visão sobre si mesmo.



[Pe. Fábio de Melo]
as vezes a vida é piada mal-contada que ninguém riu.


E o tempo passa
em desconexo compasso
já não assusta mais

Sobre se acostumar...



Eu sei, mas não devia

Eu sei que a gente se acostuma.
A gente se acostuma a morar em apartamento de fundos e a não ter outra vista que não as janelas ao redor. E porque não tem vista, logo se acostuma a não olhar para fora. E porque não olha para fora, logo se acostuma a não abrir de todo as cortinas. E porque não abre as cortinas, logo se acostuma a acender mais cedo a luz. E porque à medida que se acostuma, esquece o sol, esquece o ar, esquece a amplidão.

A tomar café correndo porque está atrasado. A ler jornal no ônibus porque não pode perder o tempo da viagem. A comer sanduíches porque já é noite. A cochilar no ônibus porque está cansado. A deitar cedo e dormir pesado sem ter vivido o dia. A gente se acostuma a abrir a janela e a ler sobre a guerra. E aceitando a guerra, aceita os mortos e que haja números para os mortos. E aceitando os números, aceita não acreditar nas negociações de paz. E aceitando as negociações de paz, aceitar ler todo dia de guerra, dos números da longa duração. A gente se acostuma a esperar o dia inteiro e ouvir no telefone: hoje não posso ir. A sorrir para as pessoas sem receber um sorriso de volta. A ser ignorado quando precisava tanto ser visto. A gente se acostuma a pagar por tudo o que deseja e o que necessita. E a lutar para ganhar o dinheiro com que paga. E a ganhar menos do que precisa. E a fazer fila para pagar. E a pagar mais do que as coisas valem. E a saber que cada vez pagará mais. E a procurar mais trabalho, para ganhar mais dinheiro, para ter com o que pagar nas filas em que se cobra.
 A gente se acostuma a andar na rua e ver cartazes, a abrir as revistas e ver anúncios. A ligar a televisão e assistir a comerciais. A ir ao cinema, a engolir publicidade. A ser instigado, conduzido, desnorteado, lançado na infindável catarata dos produtos.
(...)
 A gente se acostuma a coisas demais, para não sofrer. Em doses pequenas, tentando não perceber, vai afastando uma dor aqui, um ressentimento ali, uma revolta acolá. Se o cinema está cheio, a gente senta na primeira fila e torce um pouco o pescoço. Se a praia está contaminada, a gente só molha os pés e sua no resto do corpo. Se o trabalho está duro, a gente se consola pensando no fim de semana. E se no fim de semana não há muito o que fazer, a gente vai dormir cedo e ainda satisfeito porque tem sono atrasado. A gente se acostuma para não se ralar na aspereza, para preservar a pele.

Se acostuma para evitar feridas, sangramentos, para esquivar-se da faca e da baioneta, para poupar o peito.

A gente se acostuma para poupar a vida.

Que aos poucos se gasta, e que, de tanto acostumar, se perde de si mesma.




Perfeita sempre em seus textos...Marina Colasanti...

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Sobre Ana Jácomo...

"... rir dos cárceres onde se prendeu
e levou um tempo imenso
pra descobrir que as chaves
estavam com você o tempo todo."

 "Só sei que descobri que a solidão é estar longe da própria alma. Que ninguém pode nos ferir sem a nossa cumplicidade."


"Eu até já tentei ser diferente, por medo de doer,
mas não tem jeito: só consigo ser igual a mim."

  
"Os problemas, os desafios, as limitações,
não deixaram de existir. Deixaram apenas de ocupar o espaço todo."


 ''Jogo a minha rede no mar da vida e às vezes, quando a recolho, descubro que ela retorna vazia. Não há como não me entristecer e não há como desistir. Deixo a lágrima correr, vinda das ondas que me renovam, por dentro, em silêncio: dor que não verte, envenena. O coração respingado, arrumo, como posso, os meus sentimentos. Passo a limpo os meus sonhos. Ajeito, da melhor forma que sei, a força que me move. Guardo a minha rede e deixo o dia dormir.
Com toda a tristeza pelas redes que voltam vazias, sou corajosa o bastante pra não me acostumar com essa ideia. Se gente não fosse feita pra ser feliz, Deus não teria caprichado tanto nos detalhes. Perseverança não é somente acreditar na própria rede. Perseverança é não deixar de crer na capacidade de renovação das águas.
Hoje, o dia pode não ter sido bom, mas amanhã será outro mar. E eu estarei lá na beira da praia de novo.''

Sobre Martha Medeiros...



"Em tempos em que quase ninguém se olha nos olhos, em que a maioria das pessoas pouco se interessa pelo que não lhe diz respeito, só mesmo agradecendo àqueles que percebem nossas descrenças, indecisões, suspeitas, tudo o que nos paralisa, e gastam um pouco da sua energia conosco, insistindo."



Ela que é gueixa e é Alice, que orienta os meus passos no País das Maravilhas. Sabe que o Coelho é também Chapeleiro e toma chá no meio da tarde. Menina das cores suaves e nomes desconhecidos. Delicadeza. Origami que me dobra. Ela que canta baixinho, enquanto desenha o que fica atrás dos olhos. Negros. Águas calmas onde mergulho, enquanto ela voa.
Eu não sei se eu estou errada. Ou se o mundo está errado . A única coisa qe eu sei é que tem alguma coisa que não está certa .
 
 "Quem me vê caminhando na rua, de salto alto e delineador, jura que sou tão feminina quanto as outras: ninguém desconfia do meu hermafroditismo cerebral. (...) Penso como um homem, mas sinto como mulher."
 Martha Medeiros


"Quando você quer rasgar o peito em dois
e contar o que passa lá dentro,
ninguém te ouve."

domingo, 26 de fevereiro de 2012


"Eu gostaria de ter conseguido olhá-lo no fundo dos olhos, de ter visto neles qualquer coisa como compaixão, paciência, tolerância, ou mesmo amizade, quem sabe amor."

(Caio Fernando Abreu, em: Pedras de Calcutá)

Sobre acreditar...





"Como é curioso o que o futuro nos reserva. Tome cuidado, Sayuri, para nunca esperar demais."

(Arthur Golden em: Memórias de uma Gueixa, página 444)

Sobre ser e existir...



"Na ausência de ser ave,
faço-me de chão,
mergulho mil léguas em mim
e seca de ser quem sou,
inauguro-me em ser raiz…
.
Aprofundo-me!"

(Erikah Azzevedo)

Sobre sorrisos...



"Coitados dos que pensam que sou só sorrisos..."

(Erikah Azzevedo)



"É que a noite andava muito escura, e Deus resolveu pegar cada primeiro riso de cada pessoa na terra e costurar delicadamente no manto do céu. Aí a gente fica aqui, olhando pra elas e sentindo essa dor no peito. Essa vontade de tocar cada uma e descobrir do que é feita a felicidade"

(Ana Luiza Miranda)


"Não deixe portas entreabertas
Escancare-as
Ou bata-as de vez.
Pelos vãos, brechas e fendasPassam apenas semiventos,
Meias verdades

E muita insensatez."


(Flora Figueiredo)


"Muitas vezes é tão pouco o que eu quero.
Quem nunca teve medo?
Quem nunca ficou assustado?
Mesmo quando não era nada...
...e nada era sempre o mais assustador."

(Cáh Morandi)

sábado, 25 de fevereiro de 2012

Fugi da realidade... hj moro em um cenario de algum filme classico de hollywood dos anos cinquenta...


sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Nao gosto desse sentimento ruim que as pessoas me despertam... me sinto pior por este sentimento despertado... do que pelo "ato" do outro... estou triste... pq as pessoas fazem as mesmas coisas... nao... fazem mais ... mas se acham no direito de julgar...se sentirem prejudicadas... traidas... é tao... tao mais facil condenar.... é tao facil nao prestar atençao nos proprios atos... gostaria de ser assim ( mentira...nao gostaria nao)... mas... a vida me foi tao dura que me  ensinou a respeitar o proximo aceitando seus atos... a calar diante de algo que desconheço o pq...agradeço a ela por isso... mas nao me faz menos triste quando deparo com situaçoes assim... pior ainda dependendo da pessoa e do grau de intimidade...
Sei que tudo isso faz parte de um aprendizado maior que cada um tem que assimilar... mas nao me faz menos triste... sei que ainda tenho muito para sentir e aprender... a vida nao tem brincado comigo... ela acha que ja cresci... a cada dia um golpe.. talvez ela  tenha razao... mas sempre me lembro do ultimo discurso de Chaplin em que ele diz: "Nao sois maquinas! Homens é que sois"...e ainda... e apesar de tudo...acredito no ser humano...
Mas... estou triste... uma tristeza misturada com  outros sentimentos...

E nao to boa mesmo...é deveras interessante o ser humano quando algo  lhe convem...
Melhor ouvir Piazzolla para relaxar...

Ah...como é mesmo aquela frase? 
Ah sim... antes de falar dos meus atos... preste atençao aos seus...
Aaaaaa... me deixa que hj nao to boa...

Ainda existem herois...

Eu chorei ao ver...
Pq as pessoas se importam com detalhes... com julgamentos...existe um mundo ai fora esperando pra ser salvo...com guerras...roubos...matanças... mas apontar o dedo para vida do outro é sempre mais interessante...

Pq essa musica é linda e foi cantada nos meus quinze anos...

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Ai ai... que liiiindo...


Sou um pouco das pessoas que passaram pelo meu caminho. O que foi bom guardei no coração e o que não foi, joguei para o universo transmutar e me devolver como aprendizado.

(Mara Ribeiro)

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

É... realmente a gente nao conhece as pessoas...


"Se eu pudesse ser atendida pelo THEÓS (Divino)... Ousaria pedir

Que a humanidade permanecesse sim, sendo vaidosa como é.
Mas que tivesse orgulho do legado de sua passagem pelo mundo.
Menos egoísmo, mais responsabilidade por tudo o que faz, que gera.
Que prezasse a harmonia. Conciliação. Paz.
Enfim, que fôssemos tocados pelo AMOR."
(Lua Cheia em Leão)
O mundo pede um pouco mais de calma...

Pessimo exemplo paulista...

O que deveria ser um festa de alegria...se torna um pesadelo... pessimo exemplo dos paulistas...nao sabem perder e estragam o perfil de uma festa popular ...lamentavel...

Nao sabe brincar? Nao desce pro play ...


"Eu lamento a queda mesmo sem ter voado. Eu caí antes de bater as asas..."

(Eduardo Monteiro e Ju Fuzetto)


Quando amo
Eu devoro
Todo o meu coração
Eu odeio
Eu adoro
Numa mesma oração

(Chico Buarque)
É o Sul me invadindo... Nenhum de Nós... meu novo caso de amor...tenho amado mais que Skank...

Cigana Carmem (Nenhum de Nós)


Tantas almas tantos loucos
Perambulando da Espanha a boêmia
Sempre linda apaixonante
Exibindo belo corpo alucinante
Quantas luas
Quantos homens pobres amantes
Atravessaram noites
De entrega, de encanto
Ao seus pés
Dançarina atrevida e debochada
Olhos tristes verdes raros
Sabe ler nas labaredas da fogueira
Nos azuis, nos entretons
Nos traçados
Qual vai ser o coração arrebatado
Acariciar no colorir da tenda
Vem no poder mágico das castanholas, dos violinos
Dança cigana
Sua alegria de criança risos a ofertar
Enfeitiçar..
Abana longos negros cabelos
Faz da dança mil gingados
Misteriosos segredos tão guardados
Rodopiar num cirandar
Sempre foi a sina desta cigana
Afamada em longes horizontes
Enganar e que castigo não poder amar
Carmem minha danada cigana
Morena calhiente no entanto serpente
O teu gosto humm vermelho tinto
Inebria com doses ligeiras porção do amor
Meu destino, minha sorte
Desejos, sabores, querer..
Achar o coração...


domingo, 19 de fevereiro de 2012


"A você, que em toda manhã regressa de seu mais fundo e ninguém repara o seu esforço para subir à superfície."

(Fabrício Carpinejar)

"...
Ainda ontem
convidei um amigo

para ficar em silêncio

comigo


ele veio
meio a esmo
praticamente não disse nada
e ficou por isso mesmo."

(Paulo Leminski)
 
"Eu tô confiando em mim de novo, me permitindo,
porque eu sei que posso muito, mereço muito."


"Eu vim aqui me buscar. E aqui parecia ser longe,
muito longe do lugar onde eu estava
Vim aqui me buscar. Aqui, no meu coração."


[Ana Jácomo]
 
 Seria a morada de um anjo
quem sabe um ninho de amor,
ou um pedacinho do céu?

A visão consistia em supreender o símbolo
... das coisas, nas próprias coisas...
Sinto que sou muito mais completa quando não entendo. Não entender, do modo como falo, é um dom. Não entender, mas não como um simples de espírito. O bom é ser inteligente e não entender. É uma benção estranha, como ter loucura sem ser doida.
 
"Mas a verdade é que tenho mesmo: olhos brilhantes, essa força e essa fraqueza, batidas desordenadas do coração."
 
Inútil querer me classificar: eu simplesmente escapulo não deixando,
gênero não me pega mais. Estou num estado muito novo e verdadeiro,
curioso de si mesmo, tão atraente e pessoal a ponto de não poder pintá-lo ou escrevê-lo.
Minha força está na solidão. Não tenho medo nem de chuvas tempestivas nem de grandes ventanias soltas, pois eu também sou o escuro da noite.



Clarice Lispector
 
"A mais carinhosa também é a mais bruta
a mais inteligente é ao mesmo tempo a mais sensível
a mais bonita é a mais emburrada
a mais esperta é ao mesmo tempo a mais mundo da lua
a mais bem humorada também é a mais chorona
... a mais falante é ao mesmo tempo a mais secreta
a mais velha é ao mesmo tempo a mais moleca
a mais moça também é a mais madura
uma não vive sem a outra e eu não vivo sem as duas."
 
"Sempre muito preocupada com todas as coisas que viriam de todas as coisas, sempre querendo entender os porquês de todos os tudos. Sempre no plural, nunca compacta."
 
"Sou uma carta gigante, chata,
cheia de erros, longa demais, muito complicada....
Chega alguém com preguiça de ler sobre o amor
ou sem coração para se emocionar com uma carta,
E eu virei bolinha de papel.

Tati Bernardi
 
 O problema de ter essa mania de cuidar do mundo, é que quando você precisa de cuidados, as pessoas pensam que você é capaz de se cuidar sozinha.

Marcella Fernanda
 
 "Enquanto vivo, vou largando rastros de mim por instantes."

sábado, 18 de fevereiro de 2012

 
 "E não era impressionante como um sentimento podia se transformar em água, e ir pingando por uma rua toda feita de pedras? Eu pisava em lágrimas, poeiras e pedras, sem me lembrar que as lágrimas também evaporam e depois viram nuvens. As nuvens que, algum dia, desceriam furiosas, castigando janelas e portas, enquanto eu tentasse salvar, no colo do meu vestido, a mais bonita de minhas histórias."

Overdose de Caio...

"... guarde este recado: alguma coisa sempre faz falta. Guarde sem dor, embora doa, e em segredo."

 "Me mande mentalmente coisas boas. Estou tendo uns dias difíceis."
 "E eu simplesmente não aguento mais ninguém indo embora."
 "Fiquei. Você sabe que eu fiquei. E que ficaria até o fim, até o fundo. Que aceitei a queda, que aceitei a morte. Que nessa aceitação, caí. Que nessa queda, morri. Tenho me carregado tão perdido e pesado pelos dias afora. E ninguém vê que estou morto."
 "Tenho tentado aprender a ser humilde. A engolir os nãos que a vida me enfia pela goela a baixo. A lamber o chão dos palácios. A me sentir desprezado-como-um-cão, e tudo bem, acordar, escovar os dentes, tomar um café e continuar."
 'Não se engane comigo, é na bagunça que eu me arrumo.' 

"Antes mesmo de nascer, Deus sabe quem vai te fazer feliz pra sempre."
 "aprendi que minhas delicadezas nem sempre são suficientes para despertar a suavidade alheia"
 "Então é assim, somos presente, passado e futuro. Tempo infinito num só, esse é o eterno."
 

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Sobre crenças...



"A vida, como a fizeres, estará, contigo em qualquer parte."

 (Chico Xavier)

Sobre nós mesmos...

Bonitos, mesmo, somos quando ninguém está nos vendo.
Em todos os momentos em que
não há nenhum desempenho,
somos espetaculares e únicos.
Campeões em beleza natural.

(Martha Medeiros)

Sobre o amor...

 
 
"Em uma época em que os desejos duram o tempo de uma estação, amar virou coisa de gente corajosa". (Fernanda Mello)
 
 (Mulher sentada num banco. Claude Monet,)
 
Eu também tenho medo, dragões aterrorizantes que atacam de quando em quando, mas eu não acredito em nada disso. Quando eu saí de uma importante depressão, eu disse a mim mesma que o mundo no qual eu acreditava haveria de existir em algum lugar do planeta! Haveria de existir! Nem que este lugar fosse apenas dentro de mim... Mesmo que ele não existisse mais em canto algum, se eu, pelo menos, pudesse... construi-lo em mim, como um templo das coisas mais bonitas que eu acredito, o mundo seria sim bonito e doce, o mundo seria cheio de amor e eu nunca mais ficaria doente. E, nesse mundo, ninguém precisa trocar amor por coisa alguma porque ele brota sozinho entre os dedos da mão e se alimenta do respirar, do contemplar o céu, do fechar os olhos na ventania e abrir os braços antes da chuva. Nesse mundo, as pessoas nunca se abandonam. Elas nunca vão embora porque a gente não foi um bom menino. Ou porque a gente ficou com os braços tão fraquinhos que não consegue mais abraçar e estar perto. Mesmo quando o outro vai embora, a gente não vai. A gente fica e faz um jardim, um banquinho cheio de almofadas coloridas e pede aos passarinhos não sujarem ali porque aquele é o banquinho do nosso amor, o nosso grande amigo. Para que ele saiba que, em qualquer tempo, em qualquer lugar, daqui a quantos anos, não sei, ele pode simplesmente voltar, sem mais explicações, para olhar o céu de mãos dadas.
 



"Então, que seja doce. Repito todas as manhãs, ao abrir as janelas para deixar entrar o sol ou o cinza dos dias, bem assim: que seja doce.

Quando há sol, e esse sol bate na minha cara amassada do sono ou da insônia, contemplando as partículas de poeira soltas no ar, feito um pequeno universo, repito sete vezes para dar sorte: que seja doce que seja doce que seja doce e assim por diante. "

Os dragões não conhecem o paraíso -Caio Fernando de Abreu

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Aprendi..
Que amores eternos podem acabar em uma noite;
Que grandes amigos podem se tornar ferrenhos inimigos;
Que o amor, sozinho, não tem a força que imaginei;
Que ouvir os outros é o melhor remédio e o pior veneno; Que nunca conhecemos uma pessoa de verdade,
afinal gastamos a vida inteira para conhecermos a nós mesmos;
Que confiança não é artigo de luxo, e sim de sobrevivência;
Que os poucos amigos que te apóiam na queda são muito mais fortes do que os muitos que te empurram;
Que o " nunca mais" nunca se cumpre;
Que o "para sempre" sempre acaba;
Que minha família, com suas 1000 diferenças, está sempre aqui quando preciso;
Que ainda não inventaram nada melhor que colo de mãe desde que o mundo é mundo;
Que vou sempre me surpreender, seja com os outros ou comigo;
Que vou cair e levantar milhões de vezes…
E ainda não vou ter aprendido tudo...


Senhor, livra-me de tudo que não suporta meu sorriso aberto, que não pede licença. Minha risada alta, minha gentileza insistente, minha educação, meu amor nos olhos, meu coração gigante, minha esperança eterna e esta minha fé irreversível. Amém.

 (Camila Heloíse)

"Não, eu não posso tomar decisões pelas outras pessoas. Se pudesse sei que eu seria mais feliz, mas, e os outros? Seriam também felizes ou seriam vítimas do meu egoísmo? Então, se não posso optar por ninguém, que eu aprenda a ser feliz com o que vem até mim por livre e espontânea vontade."


Encostei-me a ti, sabendo que eras somente onda…
[Cecília Meireles]


“Mesmo com estas decepções em série, que eu não deixe de ser amor. Mesmo com tantas despedidas em minha vida, que eu não deixe de ser amor. Mesmo com milhões de motivos para deixar os sonhos para trás, que eu não desista de ser amor por nada”.

(Camila Heloise)

“O que desejo mesmo é que Deus passe uma mega super cola em nós e nossa essência, para que por nada nem ninguém desse mundo, deixemos de ver a vida da forma como devemos ver: Com os olhos do coração.”

(Camila Lourenço)
Dormi com uma certa angustia... pensamento soltos... confusos... um numero de sensaçoes doloridas...magoadas...uma solidao imposta massacrada de dor...uma tristeza tao triste que era pena da vida...
mas... algo aconteceu...  amanheci de algum modo  com meu coraçao entendendo como realmente sao as coisas... situaçoes e pessoas... como cada um realmente é...como eu sou e o que sou para cada um...
minha visao turva se abriu...
Como faz com toda gente, a vida já aprontou tantas comigo, já me testou emocionalmente de tantas maneiras, já cansou tanto a minha beleza com suas armadilhas medidoras de fé, que, no fim das contas, ou aqui bem no meio delas, ela me trouxe a graça e a liberdade de experimentar viver com um coração que não é de todo valente, mas que é humano.
Coração humano é feito para o afeto, quer a gente consiga viver ou não esse chamado.[...]Coração humano, por essência, é criador de beleza. É rascunho de Deus pra gente passar a limpo. E quanta dor acontece, meu Deus, porque a gente não passa. Que me desculpem os apáticos: não tenho medo de sentir, eu sinto muito.

Reciclando...

Foi preciso mexer e remexer em tantas coisas!
Deixar a cabeça ir lá naquele lugar onde a alma chora.
Tentar reorganizar pensamentos.
Ter certeza que alguma coisa melhor ia nascer daquela dor.
Voltar, devagar, inteira e atenta para começar a caminhar.

Denise Portes
'Não te irrites por mais que te fizerem...
Estuda, a frio, o coração alheio.
Farás, assim, do mal que eles te querem,
Teu mais amável e sutil recreio

Mário Quintana


Mário sabia das coisas...
 
Depois de tantas buscas, encontros, desencontros, acho que a minha mais sincera intenção é me sentir confortável, o máximo que eu puder, estando na minha própria pele.
[...]Tem coisa que a gente só entende depois.
A vida só faz sentido quando a gente apura o olhar.[...]
 
 O tempo, de vento em vento, desmanchou o penteado arrumadinho de várias certezas que eu tinha, e algumas vezes descabelou completamente a minha alma. Mesmo que isso tenha me assustado muito aqui e ali, no somatório de tudo, foi graça, alívio e abertura. A gente não precisa de certezas estáticas. A gente precisa é aprender a manha de saber se reinventar.

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012


"Eu nunca sei como cuidar da minha dor, tampouco acho que alguém saberia, aí vem Deus e me desmente. Ele vem risonho, disfarçado de coisas e pessoas. São amigos que mandam uma mensagem carinhosa, um recado que chega quando menos se espera, uma pessoa querida que liga, uma reunião em família que faz o corpo sorrir, uma música, uma poesia."

"Preciso mesmo é de pessoas que não entendam como minha cabeça funciona, mas queira estar ao meu lado mesmo assim, quero é alguém que tenha sensibilidade suficiente para atravessar a parede que o meu medo criou, que tenha senso para entender que esta parede se dissolve com carinho, amor e amizade verdadeira.
É de sentimento recíproco que eu preciso. Quero alguém que me entenda apenas ao olhar em meus olhos, mesmo ciente que todos os dias terá algo novo para aprender sobre o que eu não conto nem a mim mesma. Que diga que me ama mesmo vendo mais mistério que transparência. Que derrube um a um dos meus medos e com os pedaços faça estrada para trilhar ao meu lado. Que possamos pisar sobre o que nos amendrotou e dar risadas das incertezas que já nem são mais. Que seja capaz de amar a pequena porcentagem a qual souber ao meu respeito. Que entenda minha teimosia (que eu tenho de sobra). Enquanto todo mundo diz que uma andorinha não faz verão, eu digo que aquela ave é muito das espertas, capaz de prever o verão chegando antes mesmo das outras. O que os outros enxergam como fim, eu sempre vejo como recomeço."

Noemyr Gonçalves... maravilhosa escritora...