quarta-feira, 5 de setembro de 2012





Uma vez eu vi um filme que falava sobre o poder da palavra.
Um personagem, em certa cena, compara o estrago que uma
palavra maldita pode promover, à um travesseiro de penas sendo aberto ao sopro do vento.

Vendo todas aquelas centenas de penas branquinhas voando, ele diz:
_ a chance de se arrumar o estrago que uma maledicência causa,
é tão grande quanto a chance de se recolocar todas as centenas de penas soltas ao sopro do vento de volta dentro do travesseiro.

Quando soltas, as palavras seguem seu destino. Doa a quem doer!


"Não se demore onde não existe o amor"


 (Be Lins)

3 comentários:

  1. Oi querida Frida,

    As palavras são muito importantes e significativas.
    Com elas, se faz o amor, com elas se faz a guerra.

    Beijos da Luz.

    PS: Tenho novo post no "Luzes e Luares". Essa opção, nos Afetos, está fechada essa semana, e depois, troca, de novo.

    ResponderExcluir
  2. Me lembrou uma das minhas canções preferidas. "Enjoy the Silence" do Depeche Mode.

    "Words like violence break the silence. Come crashing in into my little world. Painful to me, pierce right through me. Can´t you understand, Oh my little girl" (...) Words are very unnecessary. They can only do harm"

    Conhece?

    ResponderExcluir