terça-feira, 5 de junho de 2012


"Não ache que voce consegue me entender
com meia hora de prosa.
   Sou tal qual moringa de água.
Simples à primeira vista, como uma boa cerâmica,
mas quem me vê assim, só querendo matar a sede, só de 
passagem, não faz idéia da trajetória do meu barro,
nem das tantas 
vezes que desejei mudar o meu destino."

(Sou de barro- Solange Maia)

(Postado originalmente por Sil - "Entre Aspas")


Um comentário:

  1. Lindissimo no empurrão à reflexão.
    Vejo a moringa na frente e meus olhos, já veem as pessoas simples,descalças a pisar neste barro e a carrega-lo para a oficina,onde ele toma forma nas caricias de mãos simples mas com amor.
    Lindo amiga até me inspirou.
    E assim é para tudo que nos rodeia.
    Um abração,belas garimpagens voce pratica.
    Admiro.

    ResponderExcluir