sexta-feira, 11 de maio de 2012




Eu não preciso disso... de dedo em riste no meu rosto...
Ninguem escolhe a angustia por sentir prazer em sofrer, eu tinha tudo o que uma mulher necessita...como diz a musica:"Eu estava em paz quando vc chegou"... e justamente... e por isso mesmo, se aconteceu, é pq foi maior do que eu mesma...
E tbm ... e por isso mesmo, por nao necessitar, por nao haver barganhas ou trocas... eu tinha certeza de que o que sentia era puro ... eu tinha certeza do que sentia dentro de mim...
So eu sei de mim e minhas dores em viver em  um mundo tranquilo e do outro lado um mundo intenso, de amor e guerra... e que  inexplicavelmente, esse mundo mesmo sendo tao desconhecido pra mim... se tornou tao forte... invadiu coraçao, pensamento, razao, virou loucura, tirou a sanidade...
É como viver o contrario do que sempre se acreditou... do que se aprendeu...vida definida em azul e de repente se tem uma invasao de cores do  arco-iris...e vc se perde pq nem sabia que os arco-iris existiam...
Mas agora chega... é  preciso que eu aprenda a me respeitar... eu sei de mim e nao posso fazer nada em relaçao ao que os outros pensam... eu sei de mim... e isso tem de me bastar...







"Por isso eu peço: alguém aí coloca um pouco de vergonha na minha cara? Porque viver é ser.
E eu sou, meu Deus do céu, eu sou. Meio desajeitada, meio apressada, insegura, imperfeita, cheia de defeitos, mas sou.
Preciso reaprender a pegar a estrada que me leva a infinita ponte de mim.
Aquela, do amor próprio."

[Fernanda Mello]








Nenhum comentário:

Postar um comentário