quinta-feira, 26 de abril de 2012


Repito: só dê ouvidos a quem te ama. Tudo mais é palavra perdida, sem alvo e sem motivo santo.
Só mais uma coisa. Não te preocupes tanto com o que acham de ti. Quem geralmente acha não achou nem sabe ver a beleza dos avessos que nem sempre tu revelas.
O que te salva não é o que os outros andam achando, mas é o que Deus sabe a teu respeito.


(Padre Fábio de Melo)

2 comentários:

  1. Saiba que é uma honra pra mim ter vc participando do blog, Frida. Suas indagações são absolutamente pertinentes, pois vejo que está em tratamento de um linfoma e quer ter parâmetros, não é mesmo?
    Este meu blog data do início de outubro de 2009, qdo fui diagnosticado, por acaso, durante uma ultrassonografia de rotina, e para que vc saiba toda a evolução desta história teria que consultar os arquivos do blog desde 12/10/2009.
    Para lhe poupar desta tarefa, vou tentar resumir:
    Após o "achado", como eles dizem, dias depois tive que passar, no Hospital do Câncer (FCECON) por uma laparostomia exploratória, que é uma cirurgia onde eles abrem o abdômen desde a altura do externo até a região pélvica para retirar amostra para biopsia. Foi encontrada uma "massa" tumoral medindo 7,3 cm por 4,0 cm no mesentério.
    O material extraído foi enviado a S. Paulo para exame histopatológico, que, após cerca de 20 dias, emitiu um laudo dizendo tratar-se de linfoma não-Hodgkin indolente de pequenas células B.
    De posse deste laudo, das informações dimensionais obtidas na laparoscopia e no exame clínico posterior feito pelo hematologista, conclui-se que se tratava de um tumor primário, grau II, localizado no mesentério.
    Passei por 6 ciclos do protocolo R-chop no HEMOAM e como resultado restou uma massa residual de cerca de 3,0 cm que até agora, graças a Deus, permanece inerte, sem atividade, como um nódulo residual apenas. Apenas em janeiro de 2011 o médico declarou que eu estava em remissão e desde lá faço exames de controle, primeiro mensais e atualmente semestrais. Já fiz 2 PET, o último há duas semanas e a consulta para análise deste exame foi agora, segunda feira. Aparentemente, todo bem.
    Vou escrever algumas informações sobre isto ainda esta semana e postar.
    Achei interessante a forma objetiva como fez suas perguntas e, se não consegui te explicar direito, por favor, não hesite em se manifestar de novo. Terei o maior prazer em tentar esclarecer. E continue participando com seus comentários e sugestões
    E vc, como está? Como transcorre seu tratamento? Estou na torcida para que supere logo isso sem muitos transtornos e para que retome logo o curso normal de sua vida.
    Visito de vez em qdo seu blog. Espero ter boas notícias suas em breve.
    Grande abraço, cheio de votos de saúde e alegria no coração.

    ResponderExcluir
  2. Bom Daniel,vc contando sua historia me senti na liberdade de contar um pouco da minha e assim vc entender e poder lhe perguntar um pouco mais, ja que o que esta (usando a palavra certa) me "desesperando" agora é saber sobre o tratamento...na verdade nao sou eu, mas uma pessoa que vive comigo e que a partir do momento e do choque da descoberta, de alguma forma bloqueou o cerebro (nao sei se acontece com todos) a ponto de custar a guardar o nome da doença, de nao conseguir entender direito nada que os medicos falam, de nao querer pesquisar o assunto e delegou tudo em minhas maos, assim como uma criança que se entrega nas maos do cuidador (embora correu atras de fazer direito todos os exames, mas no que se refere ao assunto da doença em si, parece haver um bloqueio)...
    E assim tem sido... coube a mim tomar decisoes desde o estudo sobre o assunto, a procura e a troca de medicos e agora o tratamento...visto que consultando os dois melhores medicos...um daqui da regiao e outro em SP... um dos melhores do mundo, um estudioso do tipo especifico de linfoma de que ele é portador... houve de certa forma discordancia sobre o tratamento, embora o Dr Chiattone diz que a medica daqui nao esta errada, mas ele agiria diferente...
    Assim como vc ele descobriu por acaso em uma tomografia...vc diz que o seu é indolente...mas é o folicular? (aqui começam as perguntas, e me desculpe mais uma vez se estou a lhe incomodar,peço-lhe que caso nao queira responder as perguntas se sinta a vontade para nao responde-las)...
    O dele é folicular grau I...ja esta na parte de cima e embaixo do abdome, na parte de cima é de milimetros, o maior esta embaixo...
    Bom...depois de um trabalho exaustivo apos a descoberta da doença e de tentar anima-lo dizendo que tinha cura e que muitas pessoas se trataram e conseguiram e etc... veio a bomba... o dele é o incuravel... nao sabia mais como agir, principalmente depois de em uma consulta ele ouvir isso da medica e reponder: Mas...os outros podem se tratar e viver e eu mesmo enfrentando um tratamento doloroso...so posso morrer?...a dor de ver a dor do outro é muito grande... e tenho convivido com isso diariamente... tenho medo de falhar ao ajuda-lo... de dois meses para ca( foi quando descobrimos) e começou a profusao de exames, medicos e biopsias... as vezes nao consigo raciocinar direito... nao consigo pensar... mas acho que deva ser normal... toda a familia adoece... agora meu maior medo é o tratamento... pelo que andei lendo e é ai que gostaria de confirmar com vc... tudo em volta tem que ser extremamente limpo... que a roupa de cama e a escova de dentes tem de ser trocada de tres em tres dias... a toalha diariamente... so se pode comer alimentos feito na hora e cozidos... nao pode comer frutas e nem sucos e nem nada cru... por causa da baixa imunidade... isso esta me assustando... tenho medo de nao dar conta e de ser a culpada se algo acontecer...
    Bom... na verdade fiz um depoimento e nao uma resposta...mas as perguntas sao:
    Seu caso é o folicular? se sim... eles te disseram a mesma coisa sobre a medicina hj nao ter como cura-lo? pq me dizem em remissao...mas com recidiva...

    Pra vc tbm (caso o seu seja o folicular...nao sei se é pra todos os indolentes) usaram a conduta Watch & Wait? e por quanto tempo?

    E a quimioterapia? o medico de SP é a favor do protocolo R-chop que é mais agressivo e a daqui do CVP para "guardar as armas" mais pesadas para mais tarde...te falaram alguma coisa sobre a diferença desses dois protocolos?

    E a quimioterapia é isso mesmo? quanto a limpeza e efeitos colaterais tipo feridas na boca...foi o que Dr Chiattone disse poder acontecer...

    Bom... se vc puder responder o que aconteceu com vc em relaçao a essas perguntas ou me esclarecer de alguma coisa que eu nao tenha perguntado... agradeceria muito...

    Obrigada Daniel...que Deus te abençoe com saude e paz...

    ResponderExcluir