sábado, 28 de janeiro de 2012




A vida girou em falso como faz em tantas ocasiões,
e deu-se o desequilíbro. A gente cai, levanta, 
uns seguem de perna quebrada,
outros de miolo mole, e muitos vão sem coração.
Mas cada um vai como pode.

[Maitê Proença - Uma vida inventada: memórias trocadas e outras histórias]

Nenhum comentário:

Postar um comentário