domingo, 29 de janeiro de 2012


O Amor




Amores possiveis..



A Pilar de Saramago..





"a Pilar que me agarrou pela gola do casaco e não me deixou cair ao poço" [na verdade, o que está escrito no livro é: "A Pilar, que não deixou que eu morresse"]
" Dedicatória de Saramago, no seu livro A Viagem do Elefante. in entrevista ao Ípsilon em Novembro de 2008.



"Olharei a tua sombra se não quiseres que te olhe a ti. Quero estar onde estiver a minha sombra, se lá é que estiverem os teus olhos." Saramago, O Evangelho Segundo Jesus Cristo.
Frase que Pilar del Rio mandou inscrever no vestido que usou na entrega do Nobel.





Todos os relógios na casa de Saramago em Lanzarote, nas Ilhas Canárias, marcam 4 horas da tarde.
Foi o momento em que ele viu pela primeira vez a jornalista sevilhana María del Pilar del Río Sánchez, o grande amor da sua vida, em 1986.
Juntaram-se em 87 e casaram-se em 88.
Vinte anos depois, aos 84 anos, o escritor resolveu se casar pela segunda vez com a mesma Pilar – agora com 56 anos e sua tradutora para o espanhol – numa cerimônia civil em Castril, nos arredores de Granada, na Espanha, terra da companheira.














Na esquina das ruas está uma placa, de azulejos, com orla em tons de amarelo, exibindo o nome de Pilar del Rio seguido da citação constante no livro Pequenas Memórias: “A Pilar que ainda não havia nascido e tanto tardou a chegar”. Pilar, que recebeu uma réplica da placa toponímica, desejou que “todos os enamorados do Mundo se encontrem e dêem um beijo nesta esquina”.










Todos os relogios em sua casa marcam 4 horas da tarde...o momento em que ele viu pela primeira vez o grande amor de sua vida... esse amor me comove...




Nenhum comentário:

Postar um comentário